“Você quer que eu lave alguma roupa sua?”, perguntei a um de nossos visitantes. Seu rosto se iluminou e, quando sua filha passou por nós, ele lhe disse: “Pegue as suas roupas sujas — Amy vai lavá-las!” Eu sorri, percebendo que minha oferta havia se estendido de algumas peças para alguns fardos.

Mais tarde, ao estender as roupas no varal externo, passou por minha mente uma frase de minha leitura matinal da Bíblia: “…por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo” (Filipenses 2:3). Eu havia lido a carta de Paulo às pessoas de Filipos, na qual as exorta a viverem de modo digno do chamado de Cristo servindo e sendo unidos aos outros. Eles sofriam perseguição, mas Paulo queria neles a unidade de pensamento. Ele sabia que a unidade deles, nascida por meio de sua união com Cristo e demonstrada pelo serviço mútuo, os capacitaria a se firmarem em sua fé.

Podemos alegar que amamos aos outros sem ambição egoísta ou vaidade, mas o verdadeiro estado de nosso coração não é revelado até colocarmos o nosso amor em prática. Embora eu tenha tido vontade de murmurar, eu sabia que, como seguidora de Cristo, meu chamado era para colocar em prática o meu amor pelos meus amigos — com um coração limpo.

Que possamos encontrar maneiras de servir nossa família, amigos e próximos para glória de Deus.