Pibben TV ao vivo

Feiticeiros abandonam práticas de ocultismo e se rendem a Cristo após ação missionária

Burquina Faso, ou simplesmente Burquina, é um país localizado no Continente Africano, com aproximadamente 15,3 milhões de habitantes e onde a escravidão ainda é uma realidade comum. A prática religiosa mais frequente na região é o animismo que, na verdade, se trata de uma cosmovisão onde se acredita na presença de entidades espirituais em tudo o que existe na natureza, sendo esse o sistema de crenças mais comum das tribos indígenas locais.

Após a morte de uma menina de apenas 6 anos, Adama, um homem de 90 anos que reside em uma das aldeias de Burquina foi acusado de ser o responsável pela morte. O único critério utilizado pelos líderes da aldeia para desvendar o crime foi um ritual de adivinhação que, Segundo eles, revelou o idoso que o idoso seria o culpado.

Como forma de punição, Adama (seu nome verdadeiro foi omitido por razões de segurança) foi expulso da aldeia até que a sua culpa fosse totalmente investigada. Para isso, ele deveria viver isolado na floresta, tentando sobreviver em meio aos perigos da selva.

Adama conseguiu passar apenas um mês isolado e seu estado psicológico estava abalado. Felizmente, um grupo de missionários que também havia sido expulso da aldeia, viu o idoso quando ele já estava prestes a se suicidar:

“O idoso estava segurando a corda em desespero e planejava se matar”, disse uma das pessoas que estava no grupo. “Então um dos missionários se aproximou dele para conversar e o convidou para ir à sua casa”. Após isso, a única família cristã da aldeia foi prestar acolhimento ao idoso, lhe ensinando os primeiros passos do cristianismo:

“Ele aprendeu sobre o amor de Deus e decidiu seguir esse Deus de amor. Todos os nossos centros de treinamento missionário estavam orando para que Deus restaurasse completamente sua dignidade. Dois meses depois, os aldeões descobriram as verdadeiras razões da morte da menina e que isso não teve nada a ver com ele”, contou um dos missionários, segundo informações do Christian Aid.

Desde então, os líderes aldeões adeptos dos rituais de feitiçaria animista, admitiram que estavam errados e viram no testemunho da equipe missionária o amor do verdadeiro Deus:

“Os líderes da aldeia decidiram abandonar as práticas de adivinhação, que haviam feito tantas vítimas. Agora, quatro famílias, incluindo a família do chefe da aldeia, louvam ao Senhor”, conta o missionário.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com