Webmail
Search

Escola católica remove imagens de Jesus para ser “mais inclusiva com quem não crê”

A decisão da Escola São Domenico, na Califórnia, EUA, de retirar estátuas e imagens católicas chocou funcionários e pais de alunos. A instituição comemora em 2017 seu 167º aniversário e decidiu tomar medidas para que possa ser vista como um local “mais inclusivo e tolerante”.

A diretora justifica que recentemente pais de alguns alunos em potencial visitaram o campus e expressaram preocupação com a abundância de figuras religiosas. A São Domenico possui 671 estudantes e a diretora Cecily Stock reconhece que a maioria não é de católicos praticantes. “Atualmente, cerca de 80% das famílias que tem filhos aqui não se identificam como católicas”.

“Se você anda pela escola a primeira coisa que vê são estátuas de São Domingos ou São Francisco. Isso pode ser considerado ofensivo para membros de outra religião, e não queremos incentivar isso”, justifica Amy Skewes-Cox, que preside o conselho, uma espécie de Associação de Pais e Mestres.

Fundada em 1850, a São Domenico é a escola particular mais antiga da Califórnia e foi a primeira escola católica do estado. Um funcionário que não quis se identificar disse à Fox News que um “grande número de imagens religiosas foi recentemente retiradas do campus da escola, sendo realocadas em outros lugares e algumas foram doadas a interessados”.

Apenas 10% delas permanecem, muitas em locais com menor visibilidade.

Alguns pais, como Shannon Fitzpatrick, cuja filha de 8 anos estuda no local, acredita que a remoção das imagens, incluindo várias estátuas de Jesus, compromete a imagem da escola.

Outros reclamam que nos últimos anos a escola tem comprometido os valores cristãos que durante mais de um século foram ensinados em sala de aula e a remoção das imagens é apenas a negação de seu propósito original em nome do politicamente correto.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *