Após meu marido submeter-se a uma cirurgia cardíaca, passei uma noite ansiosa ao seu lado. Pela manhã, lembrei-me que tinha agendado um corte de cabelo. “Terei de cancelar”, disse, passando distraída os dedos pelo cabelo desgrenhado.

“Mãe, lave o rosto e vá ao seu compromisso”, disse minha filha.

“Não, não”, insisti. “Não faz mal. Preciso estar aqui.”

“Eu ficarei”, disse minha filha. “Cuidado pessoal, mãe. Você será mais útil ao papai se cuidar de si mesma.”

Moisés estava se desgastando por ser o único juiz dos israelitas. Seu sogro Jetro o advertiu: “Sem dúvida, desfalecerás […] pois isto é pesado demais para ti; tu só não o podes fazer” (Êxodo 18:18). E lhe explicou maneiras de delegar o seu trabalho e compartilhar sua carga pesada com outros.

Embora possa parecer paradoxal para o cristão, o cuidado pessoal é essencial para uma vida saudável (Mateus 22:37-39; Efésios 5:29,30). Sim, precisamos amar a Deus em primeiro lugar e aos outros, mas também precisamos de descanso suficiente para renovar o nosso corpo e espírito. Às vezes, o cuidado pessoal significa afastar-se e, graciosamente, permitir que nos ajudem com os nossos fardos.

Frequentemente, Jesus se retirava para descansar e orar (Marcos 6:30-32). Quando seguirmos o Seu exemplo, seremos mais eficazes em nossos relacionamentos e mais capazes de cuidar dos outros.